Jornal O Interiorano - A verdade como referência - Fundador: João Victor da Silva - CNPJ: 13.513.199/0001-01 - Fone: (83) 8855-0110 - Sapé-Paraíba.

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Prefeitos paraibanos voltam

 a se mobilizar e fazem

 pressão em Brasília

Tota Guedes avalia como importantes as Marchas à Capital
Foto: autor desconhecido.






]









A partir de amanhã (21), mais de 100 prefeitos da Paraíba estarão
 desembarcando em Brasília para participar da Vigésima primeira 
Marcha em Defesa dos Municípios.
A comitiva de gestores paraibanos será conduzida pelo presidente 
da Federação das Associações dos Municípios da Paraíba, Tota Guedes,
 que avalia como importantes as Marchas à Capital federal para o 
atendimento de reivindicações de interesse das cidades, ainda
 marginalizadas, conforme ele, devido à ausência de um legítimo pacto
 federativo que contemple as desigualdades inter-regionais.
Os gestores estão mobilizados para insistir na liberação ou repasse de
 recursos por parte do governo federal, que possibilitem a manutenção
 dos programas sociais e a divisão dos royalties do petróleo, que este 
ano constitui a principal bandeira na pauta dos administradores.
Promovido até a próxima sexta-feira pela Confederação Nacional de 
Municípios, presidida por Paulo Ziulkoski, o evento contará desta feita
 com a participação não só de parlamentares, mas, também, de 
presidenciáveis que já se apresentam como candidatos ao Planalto por
 diferentes partidos. Tota Guedes fala do interesse dos prefeitos em levar
 aos presidenciáveis o relato das prioridades municipais, bem como das 
necessidades de mudanças estruturais na Federação brasileira.
Havia uma expectativa, entre prefeitos não só da Paraíba mas de outros
 Estados, que o governo do presidente Michel Temer tivesse sensibilidade
 para atender reivindicações que afligem as comunidades e dificultam a
 sobrevivência de prefeituras, às voltas com inúmeros encargos sem que
 haja compensações ou contrapartida do governo federal. Reclamam, 
porém, esses gestores, que o presidente Temer não correspondeu às 
expectativas e que o destino dos municípios está nas mãos, agora, dos
 futuros dirigentes. “Queremos obter do futuro presidente da República
 o compromisso com a causa municipalista e o atendimento de
 reivindicações acumuladas até agora”, frisou o dirigente da Famup.
Com infomações de Os Guedes
Com PBAGORA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poste aqui seu comentário