Jornal O Interiorano - A verdade como referência - Fundador: João Victor da Silva - CNPJ: 13.513.199/0001-01 - Fone: (83) 8855-0110 - Sapé-Paraíba.

sábado, 23 de maio de 2015

Gestão de Roberto Feliciano em Sapé/PB dribla crise, conclui e entrega unidades habitacionais a beneficiários
Publicado em sexta-feira, maio 22, 2015 · 0 Comentários 



Secretária Viviane Paiva entrega unidades habitacionais em Sapé
Secretária Viviane Paiva entrega unidades habitacionais em Sapé

Na manhã desta sexta-feira (22) a Prefeitura de Sapé, Zona da Mata da PB, através da Secretaria de Desenvolvimento Social fez a entrega de 12 unidades habitacionais do Projeto de Habitação do PAC. Todos os beneficiários de baixa renda, que em sua maioria já vinham sendo assistidos pela pasta com o Programa Auxílio Aluguel receberam as chaves de suas moradias próprias.

A prefeitura de Sapé na gestão do Prefeito Roberto Feliciano realiza um sonho desses beneficiários que a cerca de 12 anos esperava receber a sua casa própria. Com as 12 unidades entregues nesta sexta, a gestão já contabiliza 32 casas entregues.
11264010_1638531506361167_660509270081902229_nA entrega das unidades habitacionais foi feita pela Secretária de Desenvolvimento Social e Primeira Dama Viviane Paiva que esteve acompanhada de assessores e de assistentes sociais da referida secretaria.
A Secretária Viviane Paiva anunciou na oportunidade que a gestão “O futuro se faz agora!” irá contemplar outras famílias com a entrega de novas casas em breve.
Da Redação
do Expresso PB 

New York Times repercute matéria do Portal Correio sobre ex-detento que virou diretor de presídio

Taylor Barnes conversou com o diretor do presídio e com alguns presos sobre o processo de ressocialização desenvolvido na unidade prisional
Imprensa | Em 23/05/15 às 15h57, atualizado em 23/05/15 às 16h11 | Por Redação
Divulgação
Taylor Barnes foi a enviada especial do jornal norte-americano
Uma equipe do jornal norte-americano The New York Times esteve na Paraíba nessa semana para produzir uma reportagem sobre o diretor do Presídio Regional de Sapé, Antônio Silva Neto. A história chama atenção devido ao fato do gestor ser um ex-presidiário. O Portal Correio foi o primeiro veículo de comunicação a falar sobre a ‘virada’ na vida de Silva Neto. A reportagem foi publicada no dia 14 de setembro de 2013.
A enviada especial do The New York Times para repercutir a história foi a jornalista Taylor Barnes. Ela conversou com o diretor do presídio e com alguns presos sobre o processo de ressocialização desenvolvido na unidade prisional. Ela também assistiu a uma apresentação do grupo ‘Pagodão Ressocializado’, fruto do projeto ‘A música liberta’, que é desenvolvido no presídio, e chegou a ensaiar passos de samba.
Sertanejo da cidade de Patos, a 300 km de João Pessoa, Silva Neto teve a vida marcada por uma tragédia. Em 1991, um tiro disparado por ele vitimou a esposa. Ele jura que foi acidental. Na época, trabalhava como policial militar e foi condenado a 15 anos e oito meses de prisão, por homicídio doloso, ou seja, com intenção de matar.
COM `PORTAL CORREIO

Ricardo amplia sua base e comemora nova aliança com o PR de Wellington e Caio Roberto


 Na manhã deste sábado (23) foi selada uma nova aliança política entre o governador Ricardo Coutinho (PSB) e o PR liderado pelos deputados Wellington Roberto, federal e Caio Roberto, estadual. A reunião contou ainda com a presença do deputado estadual Gervásio Maia (PMDB).

O encontro foi realizado na Granja Santana e o governador comemorou a chegada dos novos aliados que vão engrossar a base governista na Assembleia Legislativa e ainda na Câmara Federal. Ricardo já conta com 22 deputados na sua base na Casa de Epitácio Pessoa.

Gervazinho utilizou seu perfil na rede social para comentar sua alegria com a chegada dos deputados na base governista. Confira o post abaixo.
Com PBAGORA



sexta-feira, 22 de maio de 2015

Assembleia Legislativa realiza audiência

 pública para discutir LDO 2016

Da Redação
Assembleia Legislativa realiza audiência pública para discutir LDO 2016Foto: Walla Santos
A Assembleia Legislativa da Paraíba realiza nesta sexta-feira (22) uma audiência pública para discutir a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano de 2016.
O Projeto de Lei nº 138/2015 será discutido no Plenário Deputado José Mariz. O projeto "dispõe sobre as diretrizes para elaboração da Lei Orçamentária para o exercício de 2016 e dá outras providências".
Além da presença dos deputados, o Secretário de Estado do Planejamento, Orçamento, Gestão e Finanças, Tárcio Pessoa, irá expor os detalhes do projeto.
O projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2016 foi apresentado pelo Governo à Assembleia Legislativa em 15 de abril. Após a audiência pública, os deputados disporão de um prazo para apresentação de emendas.
Com CLICK PB

Caixa Econômica deve reduzir em 20% crédito para a casa própria

Casa própria
A Caixa Econômica Federal deve reduzir em 25 bilhões de reais o valor destinado ao financiamento de imóveis em 2015, para 103,8 bilhões de reais. O valor representa uma queda de 20% sobre o que foi desembolsado no ano passado. Se confirmada a expectativa, será o segundo ano consecutivo de recuo e o mais acentuado desde o início do ciclo de expansão dos financiamentos imobiliários, em 2002. As informações foram publicadas pelo jornal Folha de S. Paulo, nesta quinta-feira.
A previsão inicial do banco era repetir os 129 bilhões de reais de 2014, mas a expectativa foi frustrada após a forte saída de recursos da poupança. De janeiro a abril, a caderneta “perdeu” 29,2 bilhões de reais, segundo dados do Banco Central (BC). Para o fim do ano, a expectativa do setor é que a poupança perca 50 bilhões de reais em depósitos neste ano, o que deve afetar os financiamentos.
Em meio a limitações da poupança, a Caixa priorizou imóveis novos em detrimento de usados, para desovar o estoque de construtoras. Desde abril, o banco só financia até 50% do valor desses imóveis, ante uma taxa anterior de 80%. O banco tem sido mais seletivo na aprovação de crédito e vem priorizando imóveis de menos de 400 mil reais.
Para ajudar a reverter a situação, bancos e construtoras querem que o BC libere ao menos parte do depósito compulsório da poupança, de 120 bilhões de reais. O órgão, no entanto, é contra a proposta.
Com Veja