Jornal O Interiorano - A verdade como referência - Fundador: João Victor da Silva - CNPJ: 13.513.199/0001-01 - Fone: (83) 8855-0110 - Sapé-Paraíba.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Articulações para Edvaldo Rosas assumir vaga na Câmara Federal voltam a estaca zero


Articulações para Edvaldo Rosas assumir vaga na Câmara Federal voltam a estaca zero
Passados dois anos do mandato na Câmara Federal, a expectativa para o suplente Edvaldo Rosas, do PSB, assumir a titularidade do mandato continuam distantes. Nesta segunda-feira (05) o deputado federal Damião Feliciano (PDT) descartou tirar licença para que o suplente assuma, apesar de destacar que está aberto a conversações.

Segundo ele, não houve nenhum tipo de conversa, ou articulação nesse sentido. O assunto, ao que parece, está temporariamente engavetado. “Ninguém conversou nada comigo não nesse sentido, então não tem nenhum assunto dessa natureza. Nós estamos abertos a conversação, mas não houve nenhuma pauta com relação a isso não”, minimizou Feliciano.

Rosas é o primeiro suplente da coligação PDT/DEM/PSB, e apesar de ter dois aliados no mandato, até agora não conseguiu assumir a titularidade, diferente de André Amaral, do PMDB, que conquistou apenas 6 mil votos e já teve o gostinho de assumir o mandato, com a perspectiva de assumir de vez a titularidade caso o deputado Manoel Júnior (PMDB) decida renunciar ao cargo.


Com PB Agora

Lira destaca êxito da Lava Jato, mas evita comentar operação na casa de Vitalzinho


Lira destaca êxito da Lava Jato, mas evita comentar operação na casa de Vitalzinho
O senador Raimundo Lira, do PMDB, que foi um dos primeiros senadores a se manifestar contra algumas modificações no pacote anticorrupção aprovado pela Câmara dos Deputados, destacou, nesta segunda-feira (05), o êxito da Operação Lava Jato, em todo país, mas evitou comentar as investigações em torno do ministro Vital do Rêgo Filho, acusado de receber propina de empreiteiros durante a CPMI da Petrobrás, e que virou alvo, nesta manhã, da mira da Polícia Federal.

“Eu já me expressei claramente que sou a favor daquele projeto, da forma original como foi aprovado na Câmara, sem os destaques, sobretudo no que diz respeito àquele da boa delação, daquela delação recompensada financeiramente. Aquilo é um procedimento próprio da ditadura, nós não podemos estimular que a nossa população faça delação sem prova. Nós já temos a operação Lava Jato está dando um exemplo extraordinário ao nosso país, e não precisamos mais de delatores paralelos ou delatores em sequência”, disse.

Sobre a operação envolvendo o ministro do Tribunal de Contas, o ex-senador Vitalzinho (PMDB), de quem Lira era suplente, o parlamentar disse que desconhecia os fatos, por estar em deslocamento de Brasília para a Paraíba.

“Eu não tenho conhecimento sobre essa operação, porque eu saí de Brasília às 5h da manha, não vim ontem devido ao tempo ruim, ao chegar peguei um congestionamento na BR 230 e esse episódio envolvendo o ministro eu não tenho a menor informação, não tenho o menor conhecimento, portanto não tenho como falar”, disse.

Com PB Agora
EM SAPÉ
Promotoria de Justiça Curadora do Cidadão designa Audiência Pública com Feirantes

O objetivo é garantir que o espaço público, hoje ocupado precariamente, seja utilizado por toda a população sapeense, melhorando o trânsito e promovendo segurança na área, bem como a atratividade turística.

Desde fevereiro do ano passado, a Curadoria do Cidadão da Comarca de Sapé instaurou o Inquérito Civil Público de nº 001/2015, objetivando a desobstrução da Avenida Rio Branco, nesta cidade, cuja área está sendo ocupada irregularmente por feirantes, os quais, ali se instalaram, sem permissão, montando barracas de madeira de forma fixa e até mesmo, por parte de alguns, construíram estruturas de alvenaria, também em situação irregular.

No último dia 30/11, com o mesmo propósito de garantir os direitos dos cidadãos, a Promotora de Justiça da Comarca de Sapé, enviou o ofício circular de nº 002/16, a todos os feirantes, no sentido de apresentação de propostas para solução do problema, através de uma audiência pública no auditório da Promotoria de Justiça.

A Audiência acontecerá no próximo dia 15 de dezembro, às 11h, “com o objetivo de se garantir o espaço público, hoje ocupado precariamente, seja utilizado por todo a população, como outrora fora, e melhorando com isso o trânsito caótico da cidade; promovendo mais segurança e garantindo maior atratividade turística e, por fim, fazendo com que todos os feirantes ocupem lugares condignos e adequados às suas respectivas atividades comerciais” – é o que consta o ofício circular enviado pela Promotora de Justiça Curadora do Cidadão da Comarca de Sapé, Dra. Caroline Freire M. de França.

Da redação do Interiorano

Créditos: João Victor

Bando explode agência, cerca prédio da PM e atira contra viatura, na PB

Caso aconteceu na madrugada desta segunda-feira, em Gurinhém, no Agreste
Imagem compartilhada no WhatsApp
Estrutura do prédio foi preservada, segundo delegado
Mais uma agência do Banco do Brasil foi alvo da ação de criminosos na Paraíba. Na madrugada desta segunda-feira (5), bandidos armados explodiram caixas eletrônicos na cidade de Gurinhém, Agreste do estado, a 75 km de João Pessoa.
Segundo o delegado Eduardo Portela, o ataque aconteceu por volta das 2h40. Até a publicação desta matéria, a polícia não tinha estimativa de quantos assaltantes teriam participado da ação. O delegado disse também que ainda não era possível afirmar se alguma quantia em dinheiro foi levada pelos criminosos.
Além de provocar a explosão na agência, o bando ainda cercou o prédio do destacamento de Polícia Militar. Uma viatura foi danificada por disparos de arma de fogo. Os bandidos também efetuaram vários tiros para cima e deixaram os policiais acuados. Não há registro de pessoas feridas.
Foram realizadas buscas na região, mas até a publicação desta matéria nenhum suspeito tinha sido preso. Câmeras de segurança instaladas na agência podem ajudar a polícia na identificação dos assaltantes. 
Com PORTAL CORREIO

Manifestantes realizam protesto

em JP em defesa da Operação Lava Jato

O protesto é em defesa da Operação Lava Jato e contra o pacote de medidas anticorrupção

 Manifestantes realizaram protestos em João Pessoa, na tarde deste domingo (4). Cerca de 400 pessoas participaram do evento.
 O protesto é em defesa da Operação Lava Jato e contra o pacote de medidas anticorrupção aprovado com modificações pela Câmara dos Deputados na madrugada do dia 30 de novembro.
 Os atos ocorreram pela manhã e à tarde nas cerca de 200 municípios. Mais cedo, a Câmara dos Deputados e o presidente do Senado, Renan Calheiros, comentaram os protestos, já que havia críticas nominais a Renan e ao pacote de medidas contra a corrupção que foi alterado pelos parlamentares na última semana.
 Os manifestantes portaram faixas em apoio à Lava Jato e a Sérgio Moro, juiz federal responsável pela condução dos processos decorrentes da operação. Na última quinta-feira (1º), o Supremo Tribunal Federal decidiu aceitar denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente do Senado, pelo crime de peculato, tornando-o réu.
 "O presidente do Senado, Renan Calheiros, entende que as manifestações são legítimas e, dentro da ordem, devem ser respeitadas", disse ainda Renan, no comunicado.
 
COM WSCOM