Jornal O Interiorano - A verdade como referência - Fundador: João Victor da Silva - CNPJ: 13.513.199/0001-01 - Fone: (83) 8855-0110 - Sapé-Paraíba.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Família Santiago quer 'dobradinha' na eleição proporcional para evitar erros do passado

Família Santiago quer
 Desde que perdeu o mandato de senador para o tucano Cássio Cunha Lima, o presidente estadual do PTB, Wilson Santiago, não conseguiu mais voltar ao poder. Na última eleição estadual em 2014, ele tentou reconquistar o mandato, na chapa que apoio Cássio, mas foi derrotado nas urnas. José Maranhão foi eleito e conquistou a única vaga destinada à Paraíba.

Em 2018, o ex senador Santiago, pretende voltar a disputa pelo Senado, e para isso, já está traçando estratégias. Para isso, a família Santiago (PTB) já sinaliza aos correligionários o projeto político para 2018: Wilson Santiago (ex-senador) para a Câmara Federal e Wilson Filho (atual deputado federal) para a deputação estadual.

O ex-senador Wilson Santiago não quer cometer nos próximos anos os mesmos erros de 2010 e 2014, quando concentrou sua estratégia para chegar ao Senado em buscar o apoio de lideranças fortes.

O histórico da família na disputa de cargos majoritários não tem sido produtivo. Com uma base consolidada em várias eleições para a Câmara, Wilson Santiago se apoiou em José Maranhão (PMDB) na disputa de 2010 para o Senado, mas não conseguiu a eleição. Ele ficou em segundo lugar, mas como o Supremo Tribunal Federal (STF), deu posse a Cássio Cunha Lima, Santiago teve que deixar Brasília, e o cargo. Em 2014, tendo Cássio Cunha Lima (PSDB) como padrinho, amargou novamente um terceiro lugar na corrida pelo cargo.

Este ano, o projeto inicial do PTB foi o de disputar a prefeitura de João Pessoa, com o deputado federal Wilson Filho encabeçando a chapa. Devido a conjuntura política desfavorável, Wilson Filho retirou a candidatura para ser vice de Cida Ramos (PSB) Agora os “Santiagos” focam em 2018, quando pretendem chegar a Câmara e ao Senado Federal.



Com PB Agora/Severino Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poste aqui seu comentário