Jornal O Interiorano - A verdade como referência - Fundador: João Victor da Silva - CNPJ: 13.513.199/0001-01 - Fone: (83) 8855-0110 - Sapé-Paraíba.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Disputa pela presidência da Câmara de Sapé:


UM DUELO DE TITÃS


Há pouco mais de um mês para a realização da eleição da mesa diretora da Câmara Municipal de Sapé, já é grande a movimentação em torno dos nomes de Johnni Rocha(PSDB) e Luiz Limeira Neto(PP), o primeiro, eleito pela primeira vez; o segundo, atual presidente da Casa de Augusto dos Anjos, que exerce o cargo desde 2012, quando da primeira eleição do prefeito Roberto Feliciano, que inclusive  é tio de Limeira.
Há quem diga que é um duelo de gigantes, dada a postura dos dois nas eleições deste ano, com votações expressivas e estruturas de campanhas semelhantes. Limeira, porque, além de sobrinho do atual gestor, teve uma atuação marcante da Câmara, onde manteve relações harmoniosas com seus pares e tratamento igualitário e respeitoso com os servidores da Casa e todos que procuram os serviços do poder legislativo, aliado a sua experiência como advogado.
Já o novato Johnni Rocha(empresário e engenheiro), que fixou domicílio eleitoral na cidade, logo no início de 2015, demonstrou musculatura política logo de chegada, com abertura de um círculo grandioso de amizades e sólido relacionamento junto à sociedade. Fala-se nos bastidores da política sapeense, que ele antecipou o pleito, dado a iniciativa do corpo a corpo, escutando os reclames  e anotando os problemas que afligiam as comunidades mais carentes. “Tudo nele é gigante, inclusive sua coragem”, diz um dos admiradores de Jonnni.
Os comentários são recorrentes quanto a estrutura montada que podem ter sido feitas ao longo dos últimos meses, na última eleição,notadamente quanto a questão midiática de campanha eleitoral, envolvendo material, pessoal e a recepção de adesões a eles dois, o que culminou no resultado positivo de suas campanhas.
Um caso à parte, agora, é a disputa pela presidência da Casa. Quem vencerá? “É um duelo de titãs” disse um dos conhecedores da política local. Enquanto isso, muitas águas vão rolar, já que a eleição da mesa só acontecerá em 1º de janeiro.
A voz dos bastidores já ecoa na cidade, dando conta de que os dois estão em avançadas conversações com os vereadores eleitos, e, como a eleição é uma questão de maioria simples, a disputa estaria quase empatada. A adrenalina deve ir a mil, daqui pro final de dezembro.

Da redação do Interiorano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poste aqui seu comentário