Jornal O Interiorano - A verdade como referência - Fundador: João Victor da Silva - CNPJ: 13.513.199/0001-01 - Fone: (83) 8855-0110 - Sapé-Paraíba.

quarta-feira, 30 de maio de 2018


Diante da crise que assola o país e do compromisso  com o pagamento do funcionalismo, prefeitura de Sapé não fará festejos juninos

Sapé não terá o tradicional São João. Essa foi a decisão do prefeito deste município, Roberto Feliciano(PSB), depois de uma análise mais aprofundada das consequências da crise financeira que se estabeleceu no país. Entre outros motivos conta-se também a continuidade do pagamento do funcionalismo em dia, como tem feito o gestor ao longo dos seus 5 anos de mandato, que é prioridade no seu governo. Na manhã de hoje, 30, o prefeito divulgou nota que se confere, na íntegra, abaixo:

NOTA


         A Prefeitura Municipal de Sapé vem esclarecer à população sapeense acerca da não realização das festas juninas em 2018. O evento junino promovido pela administração municipal vem enfrentando nos últimos anos dificuldades para sua realização, principalmente pelos efeitos da crise econômica que assola todo o país e gera graves reduções na arrecadação municipal. Ademais, já em virtude da crise, o município não recebe qualquer tipo de incentivo dos governos do Estado e Federal.
         A dificuldade pela qual passa a Administração requer uma escolha por priorizar os pagamentos do funcionalismo público e fornecedores, garantindo-se a continuidade dos serviços essenciais prestados à população. A realização de um evento que afete o equilíbrio financeiro do município traria prejuízos aos funcionários públicos, que poderiam sofrer atrasos no pagamento; aos munícipes, pelo risco de descontinuidade dos serviços prestados pela Administração; e ao comércio, que certamente sofreria atrasos de pagamentos de seus clientes.
         A paralização de diversos setores da sociedade, traz incertezas no tocante às dificuldades futuras. Sendo assim, se faz necessária a adoção de medidas de contingenciamento dos gastos públicos e a criação de plano de trabalho, para planejar e executar ações, visando assegurar a continuidade dos serviços públicos de Saúde e Educação.
         Como se não bastasse, em estimativa da Confederação Nacional dos Municípios, haverá uma redução de mais de 20% (vinte por cento) no mês de junho e 19% (dezenove por cento) em julho nos repasses constitucionais (FPM e demais transferências), agravando ainda mais a situação de crise que assola o município.
         O Prefeito Roberto Feliciano, tem total consciência da difícil decisão que fora tomada e lamenta a falta de viabilidade econômica para a não realização do tradicional São João diante de tantas incertezas e dificuldades. Contudo, Roberto prioriza manter o equilíbrio financeiro do município, preservando os investimentos estruturais do município. A cidade tem que ser sustentável, o que vale para a realização dos nossos eventos, que não podem vir antes de necessidades fundamentais do cidadão e os deveres administrativos.
        

Da redação
do Interiorano

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poste aqui seu comentário