Jornal O Interiorano - A verdade como referência - Fundador: João Victor da Silva - CNPJ: 13.513.199/0001-01 - Fone: (83) 8855-0110 - Sapé-Paraíba.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Município de Mari implantará projeto pioneiro da cajucultura em dois assentamentos

A expansão da cultural do caju vem ganhando novo impulso na Paraíba com o cultivo de mudas de caju precoce, neste sentido, o Secretário de Desenvolvimento Econômico e Agrário (Severino Ramo), acompanhado por sua equipe de técnicos, esteve visitando a EMEPA-PB (27/06), com vista obter melhores orientações para o plantio do caju no município.
Em Mari, o projeto envolve dois Assentamentos, o Zumbi dos Palmares e o Tiradentes, onde serão plantados ao todo 10.500 (dez mil e quinhentos) pés de cajueiro anão precoce, numa área de 50ha, sendo distribuída 25ha, para cada assentamento. Os assentados irão receber palestras e treinamentos de pesquisadores e técnicos agrícolas da Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária (Emepa) e da Emater. O plantio está previsto para ter início no próximo dia 17 de julho, próximo.
O caju precoce é altamente produtivo e de porte pequeno. Essas características fazem do cajueiro anão-precoce a estrela da cajucultura brasileira. “Uma das grandes vantagens é o porte pequeno da árvore, que viabiliza o aproveitamento do pedúnculo (parte do caju da qual se produz o suco) e abri as portas para outro modelo de agronegócio focado no aproveitamento integral da cajucultura. Isso ocorre porque o caju pode ser colhido manualmente, o que não é possível nos pomares de cajueiro comum, pois as árvores podem atingir a altura de 20 metros. Os frutos caem no solo e a maior parte do pedúnculo é perdida”, ponderou, Severino Ramos, Secretário de Desenvolvimento Humano.
Outro ponto de considerável importância, é que o produtor irá consociar, o plantio com outras culturas de alimentos, tais como, Feijão, milho, mandioca, batata doce, entre outros de interrese do agricultor familiar. Com isso, a comunidade vivencia a valorização do meio ambiente, além de direcionar e estimular a produção local.
De acordo com o prefeito, Antonio Gomes, outra finalidade do projeto da cajucultura é envolver o Poder Público Municipal com as famílias beneficiadas, tendo em vista o desenvolvimento em comum com a comunidade assistida. “Devemos sempre patrocinar ações que favoreçam a sustentabilidade e também criar mecanismos que possibilitem à produtividade e renda às famílias” concluiu, o prefeito Antonio Gomes.
Da Redação do ExpressoPB
Com Assessoria de Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poste aqui seu comentário