Jornal O Interiorano - A verdade como referência - Fundador: João Victor da Silva - CNPJ: 13.513.199/0001-01 - Fone: (83) 8855-0110 - Sapé-Paraíba.

domingo, 11 de junho de 2017

Gestão de AG em Mari já economizou mais de R$ 300 mil com cargos e ‘desmonta’ discurso oposicionista; veja números

O fato do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba ter retirado o sigilo dos salários dos servidores públicos do estado e dos municípios, disponibilizando os valores recebidos por esses servidores, pois fim as especulações que circulavam na cidade sobre o pagamento de salários e cargos de confiança na atual gestão.
Neste sábado (10) o Porta Voz da administração do prefeito Antonio Gomes e Assessor de Comunicação do município Luiz Carlos, trouxe a luz da opinião pública a verdade dos fatos e apresentou um gráfico comparativo entre os 4 primeiros meses de 2016 da gestão do ex-prefeito Marcos Martins e os 4 primeiros meses da gestão atual.
Pelo gráfico apresentado, o município de Mari reduziu nesses primeiros quatro meses de gestão cerca de R$ 300 mil com cargos de confiança, comissionados e contratados, conforme o leitor pode conferir a seguir:
“Os números desmontam a tese oposicionista de que a reforma administrativa feita pelo prefeito Antonio Gomes teria aumentado cargos e onerado a folha de pagamento com esses cargos’, explicou Luiz.
Em matéria publicada no Portal O Farol em 19 de janeiro deste ano (VEJA AQUI), o vereador Leonides Teixeira, bem como o advogado Joseilton Souza argumentaram que a reforma administrativa aumentaria exorbitantemente as despesas.
O advogado chegou a denominar o referido projeto de “lei do cabide”. “Mari só tem a perder com esse projeto de lei, que facilmente poderia ser chamado de cabide de emprego legalizado. Será que vão ficar de braços cruzados vendo isso, Senhores Vereadores?”, disse o Dr. a’O Farol.
Segundo Luiz Carlos, na prática a reforma administrativa criticada pelo advogado e pelo vereador, trouxe benefícios para o município e voltou a comparar o número de cargos comissionados: “Ora, só para citar como exemplo, na gestão de Marcos Martins em Janeiro de 2016 tinha 41 cargo comissionado, em janeiro  2017 foram 19; fevereiro de 2016 eram 39, em fevereiro de 2017 foram 26; em março de 2016 eram 38, em março de 2017 continuaram os 26 e em abril de 2016 eram 39 e Antonio fechou abril deste ano com 26 e como pode eles alegarem que há desperdício de dinheiro?”, questionou o assessor.
“Em todos os meses comparados, Antonio Gomes tem menos servidores contratados e comissionados do que na gestão anterior e a economia para os cofres do município é de R$ 323.333,67. “, explicou Luiz Carlos que voltou a defender a gestão operosa do prefeito Antonio Gomes.
Com relação as insatisfações de alguns eleitores do prefeito, Luiz Carlos tratou com naturalidade: “isso é natural, as pessoas muitas vezes anseiam algo pessoal e mesmo as coisas acontecem para a coletividade não agrada a quem tinha outros interesses.”, avaliou.
O Assessor de Comunicação da Prefeitura de Mari disse que muita coisa está sendo realizada pelo governo, mas a oposição se apegou a questão da folha de pessoal e na opinião do mesmo a oposição deu um tiro no pé.
Da Redação 
com ExpressoPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poste aqui seu comentário