Jornal O Interiorano - A verdade como referência - Fundador: João Victor da Silva - CNPJ: 13.513.199/0001-01 - Fone: (83) 8855-0110 - Sapé-Paraíba.

quarta-feira, 1 de março de 2017

Gervásio precisa decidir se mantém

 AL no Centro Histórico

 ou na Epitácio Pessoa

Walter Santos questiona se presidente optará pela manutenção da Memória ou vai aderir ao Modismo via Orla


O presidente da Assembléia Legislativa do Estado, deputado estadual Gervásio Maia, está diante de uma necessidade premente para se saber, enfim, qual será o destino que ele dará ao prédio central do Legislativo, se se mantém no Centro Histórico de João Pessoa ou se leva toda a estrutura para a Avenida Epitácio Pessoa, na direção da Orla Maritima.
Esta é a cobrança pública feita a ele pelo Blog de Walter Santos na retomada dos trabalhos depois do Carnaval.
Para o Analista e Blogueiro, acabou o tempo de zona de confortou ou ficar em cima do muro ou indiferente por parte do presidente da ALPB porque a proposta encaminhada pelo ex-presidente Adriano Galdino requer decisão e urgente.
No entendimento do Blogueiro, "Gervásio terá nesta situação o primeiro teste para valer sobre como procede e qual sua postura no trato de questões polêmicas, como é a retirada da Assembléia Legislativa da Praça João Pessoa porque, além de tudo mensurará seu nivel de apreço e zelo para com a memória da cidade, uma vez que a saida do Legislativo do local servirá de "pré-morte" à vida do Centro Histórico da Capital com ele sendo o avalista de tamanha insensibilidade, se isto vier a acontecer".
No entendimento de WS, "optar pela Avenida Epitácio Pessoa é aderir à falsa modernidade pois ignoraria a força e importância que a Assembléia Legislativa tem diante da ocupação humana e de fluxo de negócios ao se manter onde está".
Em sintese, diz WS, João Pessoa enquanto cidade vai saber agora qual a realidade concreta do perfil do novo presidente da Assembléia Legislativa, agora contando ponto tipo de campeonato porque o jogo de futuro exige decisão dificil, mas exige sabedoria ao lado do interesse da sociedade e não de meia dúzia de interessados".  
Da Redação C/WSCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poste aqui seu comentário